Simpósio de cafeicultura de Montanha e produção e mercado serão temas do 17º

Manhuaçu

Identidade, produção e mercado são os temas que vão marcar o 17º

Simpósio de Cafeicultura de Montanha, entre os dias 20 e 22 de março, em

Manhuaçu (MG). O evento tem programação com 25 palestras e minicursos e

um dia de campo e contará com mais de sessenta expositores e uma rodada

de negócios.

O Simpósio de Cafeicultura se tornou o principal painel de informações e

tendências do mercado da cafeicultura na região das Matas de Minas. Ao longo

dos últimos quinze anos, a cafeicultura de montanha teve um forte incremento

de tecnologia e ganhos significativos em qualidade e em produtividade.

 

Atualmente, organizações e entidades do setor de agronegócios se

mobilizam em torno da formação de um conselho para dar sustentação ao café

das Matas de Minas. Ao lado disso, o projeto trabalha o mercado internacional

e o reconhecimento das qualidades específicas do café produzido nas

montanhas mineiras.

 

 

 

Organizado pela Associação Comercial, Industrial e de Agronegócios

de Manhuaçu (ACIAM), o simpósio terá dois dias de palestras, debates e

mini cursos no Parque de Exposições de Manhuaçu. “A nossa feira de produtos

para a agricultura também acontece nos dias 20 e 21 e já está 30% maior em

relação a 2012, com cerca de 60 estandes, a maioria já comercializada para

empresas da edição passada. Outra novidade é que teremos uma rodada

de negócios com o SEBRAE-MG focada na aproximação do mercado e dos

cafeicultores”, explica o Presidente da ACIAM, Antônio Carlos Xavier da Gama.

 

Realizado em um dos maiores centros produtores de café do país, as

Matas de Minas, o simpósio trará as novidades do setor para os cafeicultores

da região. “A região é formada por pequenos produtores da agricultura familiar.

O Simpósio de Cafeicultura é um evento para que eles conheçam o que há de

novo e apliquem essas inovações na lavoura”, afirma o dirigente.

 

DIA DE CAMPO

Segundo o coordenador da Associação de Cafés Especiais (SCAMG, na

sigla em inglês), Alexandre Junqueira Leitão, os participantes também terão a

oportunidade de conferir diversas práticas para melhorar a lavoura durante o

dia de campo, que será realizado na manhã do dia 22, no Centro Experimental

de Café de Martins Soares (MG).

 

Para ele, o bom desempenho de cafés da região em concursos de

qualidade regionais e nacionais tem atraído mais uma vez a atenção do

mercado para a produção das Matas de Minas. “Nos últimos meses, vários

produtores foram reconhecidos pela excelência de seus grãos preparados

com cuidados especiais para agradar os mais apurados paladares”, explica

Alexandre Leitão.

 

A cafeicultura exerce importante atividade econômica na região.

As Matas de Minas respondem por aproximadamente 25% da produção

mineira e 12% da nacional. Nos últimos anos, a qualidade do café da região

melhorou sensivelmente, tendo recebido prêmios em concursos nacionais e

internacionais.

Agenda:

17º Simpósio de Cafeicultura de Montanha

Data: 20 a 22 de março de 2013

Local: Parque de Exposições da Ponte da Aldeia – km 39 da BR-262/

Manhuaçu (MG)

Carlos Henrique Cruz – Portal Caparao – Manhuaçu Notícia

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *