Barragem evita enchentes em Teófilo Otoni e amplia oferta de água

Empreendimento do Governo de Minas no rio Todos os Santos vem contendo nível elevado das águas, decorrente das fortes chuvas

Contribuir para evitar ou minimizar o impacto de eventuais enchentes em alguns bairros de Teófilo Otoni (MG) é um dos objetivos da barragem Aécio Ferreira Cunha, construída em abril de 2012, pelo Governo de Minas Gerais e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), na cidade.

O empreendimento está localizado estrategicamente no rio Todos os Santos, situado na localidade de Cabeceira de São Pedro. E com a chegada do período chuvoso, a barragem já provou que pode ser muito útil para a segurança e para a qualidade de vida da população local.

Com as chuvas recentes, em alguns locais da Avenida Luis Boali – uma das principais vias da cidade – o nível da água chegou a poucos centímetros da borda do canal do Rio Todos os Santos. Mas a barragem evitou que o canal transbordasse e inundasse vários bairros da região central da cidade.

“Isso foi possível porque toda a água das chuvas que caiu, acima da contenção na Bacia do Rio, foi contida pela barragem”, declara o chefe do Departamento Operacional Nordeste da Copasa, Sérgio Ramos.

O empreendimento beneficia diretamente toda a população da região central da cidade, composta pelos bairros Palmeiras, Gangorrinha, Minas Novas, São Diogo, Santo Antônio, dentre outros.

O índice pluviométrico de Teófilo Otoni, referente a novembro deste ano, alcançou a marca de 472,7 milímetros (mm), com chuvas muito intensas, principalmente nos dias 14, com 71,7 mm; 28, com 122 mm; e 29, com 66,5 mm. “Cerca de 100 milímetros de água equivalem a aproximadamente 100 litros de água por metro quadrado”, explica Ramos.

Além de evitar transtornos causados por inundações, a barragem Aécio Ferreira Cunha aumenta a oferta de água, eliminando a intermitência do abastecimento na cidade no período de estiagem.

Ampliação da oferta de água por 50 anos

Com recursos da ordem de R$ 45 milhões, a barragem tem uma área inundada de 128 hectares que lhe permite aumentar a oferta de água para a população pelos próximos 50 anos. Isso significa um abastecimento regularizado, mesmo nos períodos de estiagem prolongada, para cerca de 130 mil pessoas.

“O empreendimento funciona como um reservatório que armazena a água da chuva, evitando que o rio transborde, para que, quando cheio, possa abastecer a cidade e regularizar a vazão do rio. Atualmente, a água contida no reservatório atinge, aproximadamente, 26% da capacidade da barragem”, conclui Sérgio Ramos.

Essa é uma obra do Governo do Estado de Minas Gerais, em parceria com a Prefeitura de Teófilo Otoni. A barragem tem 196 metros de comprimento, 33 metros de altura e capacidade de armazenamento de 12 bilhões de litros d’água.

Divulgação/Copasa

Agência Minas

manhuacunoticia.com.br

 

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *