quinta-feira, maio 16, 2024
Nacional

Morre o radialista e professor Roulien Ribeiro Lima

Durante o embate político na Câmara de Vereadores

O comunicador faleceu aos 77 anos, no hospital em Belo Horizonte, onde estava internado à vários dias

Faleceu na madrugada de ontem, 10, o radialista e professor Roulien Ribeiro Lima. O comunicador faleceu aos 77 anos, no hospital em Belo Horizonte, onde estava internado a vários dias. Professor aposentado, ex-diretor de escola, advogado e principalmente comunicador nato, atualmente, Rouliem era diretor da Radio Educativa Vertical Fm, 95,1, onde mantinha dois programas semanais; o programa cultural, aos sábados, a partir das

 

 

15:00h, e o Cara a Cara, aos domingos, a partir das 13:00h.

O Prefeito de Arcos, Claudenir José de Melo-Baiano, confirmou durante sua participação no Jornal da Alternativa de hoje, que a administração municipal, irá decretar 3 dias de luto oficial pelo falecimento do professor Rouliem. O velório será realizado na Funerária Bom Pastor e o sepultamento está previsto para as 20:00h, no Cemitério Paroquial de Arcos.

——————————————————————————

Quem é o professor Roulien? (Texto de Zenaido Lima em: http://www.griootzen.com)

Roulien Ribeiro Lima, é filho de Etelvina Gonçalves Cardoso (natural de Formiga – MG comunidade Albertos) e de Joaquim Alves de Lima (Joaquim Costa, natural de Cristais). São 3 filhos sendo que Roulien é o primogênito e nasceu em 24/08/1935 e desde 1958 é professor. Formou-se em advocacia em Uberaba em 18/12/1955.

A trajetória de um comunicador de grande audiência

Roulien fez o curso primário em Campo Belo com a professora Dona Josefina e Dona Maria em 1945. Nesta época, com apenas o 1º ano primário, foi capaz de aprender a missa em latim motivado com a participação nas celebrações no altar, como coroinha. Essa inteligência e motivação fizeram com que o padre o levasse para o seminário.

Mudou-se para Bugios em 1946 com toda a família onde seu pai passou a dedicar a agropecuária em uma fazenda. Em outubro de 1948, mudou-se para Formiga e cursou com a professora Dona Vicentina as matérias relativas aos três anos que ficou fora da escola em Bugios. O resultado da competência do ensino da D. Vicentina foi medido logo que o Roulien foi submetido a uma prova pelas irmãs do Colégio Santa Terezinha de Formiga onde passou para o 4º ano. Apesar de passar no teste o pai Joaquim Costa preferiu manter Roulien no 3º ano para não sacrificá-lo tanto. Assim, em 1949 concluiu o 3º ano no Colégio Santa Terezinha.

Em 1950, Padre Jonas e Padre Remaclo conduziram-no ao seminário S.C.J. de Lavras sob a direção de Padre Germano Beker, da Alemanha, onde fez o 4º ano primário. Em 1952 foi cursar a 2ª série ginasial, que corresponde hoje a 6ª série do ensino fundamental, onde se ensinava boas maneiras, civismo, religião, educação e formação do caráter, arte e ciência, música em coral, instrumental, tempo integral em Corupá, Estado de Santa Catarina. Lá, concluiu o 1º e 2º grau.

Em 1958 deixou o seminário para lecionar no colégio Aparecida em Lavras, ficando apenas até julho de 1958. Em agosto quando já havia iniciado seus trabalhos como professor no Ginásio Antonio Vieira e Colégio Santa Terezinha em Formiga, foi convidado para atuar em Arcos na Escola Comercial Arcoense, onde havia carência de professores. Aceitou o convite e desde então tem contribuído com o desenvolvimento do município. Participou da criação e fundação da Escola Estadual Berenice de Magalhães Pinto. Participou também da criação do curso de 2º grau da escola Comercial, hoje, Dom Belchior e da criação do 2º grau cientifico e Magistério da Escola Estadual Berenice de Magalhães Pinto de Arcos.

Desenvolveu coral de 4 e 5 vozes mistas, coral acompanhado de órgão, instrumentos de sopro e corda. Encenou peças teatrais como a de Juca pirama de Gonçalves Dias, ensinamentos de canções folclóricas originários do Rio Grande do Sul, Alemanha, Itália e França a seus alunos. Realizou festival sertanejo incentivando afloramento de artistas.

Roulien foi um dos fundadores da academia literária estudantil, incentivou a criação de textos, livros, poemas, revista e jornais. Sempre motivou o aprendizado da arte de declamar poemas, valorização da festa junina com suas características peculiares e valorização do congado. Foi pioneiro na indicação de uma faculdade para Arcos no governo de Dona Hilda Borges de Andrade que teve a Puc Arcos como resposta.

A COMUNICAÇÃO SEMPRE O FASCINOU

Desde jovem, com pouca tecnologia de som amplificado, já mantinha um som de corneta no seu Fiat 147 e com ele anunciava tudo, sem cobrar nada. Participava das procissões para levar a voz dos padres, do corais e bandas a todos.

JORNAL FOLHA DE ARCOS

Roulien sempre se preocupou com a importância da comunicação em Arcos. Para ele, a comunicação precisava avançar muito mais. Fundou o jornal Folha de Arcos em 1988 com a participação de Dr. José Maurício de Andrade que, na verdade, foi a pessoa que assumiu os custos do Jornal na época em que sua esposa Hilda Borges de Andrade era candidata à Prefeitura de Arcos. Sua equipe inicial: professor Laércio Ferreira Nunes, o professor Dimas José Rodrigues, Alexandre Coelho, Lena Moreira, Tadeu Nunes e Meire Ramos Bonent.

RÁDIO CIDADE

Com grande vocação para a comunicação, em 1991, conseguiu outorga de uma rádio AM para Arcos. Era a Rádio Cidade, inaugurada em 13/03/1991 com o objetivo de se comunicar e promover a sociedade arcoense, bem como promover as lojas e comércios de Arcos.

RÁDIO VERTICAL

Em 25 de julho de 2008 inaugurou uma emissora de rádio FM que leva o nome de Rádio Vertical, 95.1 abrangendo uma distância de 150 km de Arcos para levar as mensagens de cultura, arte e progresso da sociedade.

PROGRAMA CARA A CARA

Hoje, administra a Radio Vertical dedicando carinho e atenção a dois programas ao vivo: um, aos sábados às 15 horas com a participação do Dr. Maurício Andrade é o momento cultural da rádio e o outro é o programa Cara a Cara levando ao ar aos domingos com início às 12:30. O CARA A CARA foi criado em 1991 na mesma Rádio Cidade que tem como objetivo avaliar, discutir e orientar a comunidade sobre os problemas da comunidade. “Procuro criar na população um espírito de observação dos atos políticos praticados pelos governantes, fiscalizando-o sempre para impedi-los de praticar corrupção em cima do dinheiro público, mantenho o povo vigilante aos atos políticos municipais, estaduais e federais. Outrora, Dr. Maurício referindo ao que tem de melhor no Roulien disse que, “o amigo é a extensão da nossa personalidade”.

Portal Arcos

 

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *