domingo, junho 16, 2024
DestaqueRegião

Período de chuvas exige atenção redobrada contra o Aedes aegypti

O período das chuvas já começou, e com ele ambientes favoráveis para o surgimento de um pequeno inseto de hábito oportunista, velho conhecido da população, o mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças – dengue,

, e febre amarela. Esta última, em 2017, provocou um dos maiores surtos registrados na região de abrangência da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Manhuaçu, com 99 casos confirmados, conforme o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan Net).

O coordenador do núcleo de Vigilância Epidemiológica da SRS-Manhuaçu, Ernesto Grilo, destacou que a equipe da Regional está em alerta durante todo o ano, principalmente no período sazonal. Chamando atenção, durante todo mês de novembro, dos municípios que compõem a área de sua abrangência. “Estamos acompanhando a situação epidemiológica e realizando ações para orientar os técnicos na melhor organização das ações de enfrentamento ao Aedes, de posse de levantamentos de índices larvar significativos e preocupantes para o advento de arboviroses, principalmente mostrando a importância da participação da comunidade”, comentou.

O coordenador frisou, ainda, que historicamente as microrregiões de Saúde de Manhuaçu e Carangola registram infestação alta e muitos casos de arboviroses, principalmente devido a enchentes que todos os anos ocorrem na região. “Por isso estamos em contato diário com os nossos 34 municípios para que oficializem os planos de contingência das arboviroses, fundamental para que as ações sejam implementadas em tempo oportuno”, lembrando que os planos devem ser apresentados na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), agendada para dia 30 de novembro.

O superintendente regional de Saúde de Manhuaçu, Juliano Estanislau Lacerda, destacou que mesmo nesse período de pandemia, a SRS-Manhuaçu, tem buscado dar continuidade às atividades de prevenção e combate às arboviroses nos municípios: “Nossa equipe vem acompanhando e promovendo ações junto aos municípios para que as atividades sejam realizadas de forma contínua e, principalmente segura para a população e para os agentes de combate às endemias”, frisou.

Orientações

* Evite o acúmulo de água em garrafas, pneus, vasos de plantas, sacos de lixo e demais recipientes propícios. Você pode cobrir os pneus com lonas, virar garrafas de boca para baixo, preencher vasos de plantas com areia e manter os sacos de lixos sempre bem fechados;
* Mantenha as caixas d’águas fechadas com lonas, mas certifique-se de que essa lona esteja bem esticada para não acumular água nas dobras;
* Procure tampar ou fechar os ralos com telas de proteção;
* Esvazie e limpe o reservatório de geladeiras e ar-condicionado;
* Mantenha seu quintal livre de lixo, entulho e materiais inservíveis;
* Proteja o interior da sua casa. Adote mosquiteiros e faça uso de telas em janelas e portas;
* Limpe com frequência as caixas d’água, calhas, lajes, ralos e piscinas.

TEXTO: Antonio Rodrigues / ASCOM SRS MANHUAÇU
FOTO: Divulgação

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.