Conselho e Sistema Único de Saúde realizam reunião para uma aproximação com o prefeito

Manhuaçu

– Ontem, 11 de outubro realizou-se às 14 horas, no CAPS II, uma reunião dos funcionários do SUS, com o prefeito Nailton Heringer.

O prefeito que até então não havia feito uma visita ao sistema, teve a oportunidade de colocar para os presentes a real situação da prefeitura nestes 11 meses de administração.

Prefeito Nailton Heringer

De acordo com o prefeito está sendo montado um planejamento para planejar o município não só para 04 anos, mas para os próximos 10, 20 anos, falou da dificuldade de administrar sem dinheiro e relatou: “você sabem que no dia 30 de julho desse ano, o governo Anastasia, cortou 1 bilhão e 100 mil reais do orçamento, porque não tinha como pagar, inclusive os mais próximos dizendo até que ele está abdicando de ser candidato ao senado para se dedicar a isso ai, 06 secretarias no estado estão sendo reduzidas, os carros foram reduzidos, tem uma frota sendo colocadas no pátio, lideranças fortes no estado estão andando de carros próprios, o diretor da Defesa Civil, Tenente Coronel Fabiano disse;” estou sem veículo, agora se eu quiser tenho que usar meu carro pessoal quando vamos ao governo do estado buscar recursos a resposta que temos é; nós só podemos fazer alguma coisa se Brasília fizer”. Disse o prefeito

Segundo o prefeito, essa crise que afeta o país, afeta em maior proporção os municípios onde a moeda forte é o café por causa do baixo valor de mercado. Ele ressaltou que; a previsão é de permaneça assim por muito tempo.

Nelson expôs a situação da frota de carros do SUS e cobrou mais sintonia entre o prefeito e o secretário de saúde.

Nelson, motorista do SUS, que também faz parte do Conselho de Saúde falou da situação em que se encontra a frota de veículos do sistema; “prefeito, nós não temos carros para trabalhar, estão sucateados, o que está gastando com reparo de carro aqui de 10, 12 anos de uso, daria para comprar 02 ou 03 carros o dinheiro que está gastando, a educação e a obras o senhor pode parar por 60 dias que o senhor recupera ano que vem; a saúde não. A saúde não pode parar por um segundo. Nós temos carros aqui que vão a Belo Horizonte e estão voltando guinchado com freqüência, temos que ficar perdidos com pacientes por caminhos a fora esperando outro veículos para nos buscar. Está faltando sintonia entre o senhor e o secretário de saúde, o senhor sentar com ele uma vez por semana pelo menos, se houver sintonia funciona. A verba de 15% ou 25% destinada à saúde não dá, está escrito lá na Constituição Federal que a saúde é um direito de todos, dever do estado e do município, nós estamos carregando a saúde nas costas, porque não tem jeito de trabalhar”. Concluiu Nelson

Nelson ainda cobrou do gestor a questão da insalubridade que muito se fala, mas ninguém faz nada. De acordo com ele; os motoristas transportam 15 a 16 pacientes cada um com uma doença diferente colocando a saúde dos mesmos em risco e não tem direito a receber insalubridade.

Corria boatos de que Dr. Gulivert estaria deixando a Secretaria de Saúde o que não procede.

Secretário de Saúde Dr. Gulivert Oliveira não deixará a secretaria.

O secretário disse que irá se organizar melhor para ter mais tempo para o sistema: “eu quero deixar claro que; eu não sou de fazer comparação do que foi no passado, mas algumas coisas a gente tem que comparar sim; jamais o que acontecia em gestões anteriores, 1º, de fazer uma política de perseguição a funcionários, isso não existe, quero deixar bastante claro aqui na questão da saúde, existiam pessoas que tinham realmente esse medo de trabalhar, hoje a gente faz com que as pessoas não tenham esse medo. Nós queremos avançar para melhorar a questão de salário, eu entendo que isso é um preocupação de todos, mas é também uma preocupação da gestão. Não quero falar pelo prefeito e sim como secretário; eu entendo que precisamos melhorar, mas não é possível melhorar de uma hora para outra o que já vem deteriorado de anos e anos. Antigamente as pessoas reivindicavam pouco, talvez tivessem menos representantes, acredito que este governo esteja deixando mais os funcionários falarem e serem representados, antes talvez existisse uma política de calar a boca, hoje nós queremos ouvir sim, todos vocês. Como a questão especifica aqui são os carros; sabemos dessa necessidade, fizemos uma solicitação à prefeitura, por questão de recursos não foi possível, mas fizemos agora a licitação de vários carros porque foi possível ser feito neste momento, está em andamento, esses recurso foram disponibilizados para a compra de 06 veículos. Nós pedimos para que fosse aumentado recursos para a saúde, mas a informação que tivemos é de que isto não seria viável”. Concluiu o Secretário

Marta Aguiar – Manhuaçu Notícia

 

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.