Policiais civis e militares recebem treinamento para fiscalização de explosivos

– Quase 90 policiais militares e civis, auditores da receita estadual e representantes de instituições bancárias participaram nesta segunda-feira (7) de uma capacitação para fiscalização de produtos explosivos e controlados. O curso foi desenvolvido pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e tem como objetivo o aumento da fiscalização do armazenamento e da circulação de explosivos, evitando seu desvio e subtração para a prática de explosões a caixas eletrônicos.

 

A iniciativa foi proposta pelo Grupo de Trabalho Forças de Minas, equipe interinstitucional que se reúne periodicamente para discutir e propor ações voltadas para a redução da explosão de caixas eletrônicos. O grupo é composto por representantes da Secretaria de Estado de Defesa Social, Secretaria de Estado da Fazenda, Exército Brasileiro, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Ministério Público e representantes de instituições bancárias.

 

No primeiro dia de capacitação foram ministradas aulas sobre questões jurídicas relacionadas a explosivos e produtos controlados, dos crimes e das contravenções penais relacionados ao uso deste material. No segundo dia de aula, que acontece nesta terça-feira (8), os alunos conhecerão, de forma teórica e prática, os tipos de explosivos e seus efeitos, os sistemas de detonação, armazenamento, transporte e destruição.

 

A secretária adjunta de Defesa Social, Cássia Gontijo, explica que o curso é uma das formas de capacitação e aprimoramento das estratégias de repressão e prevenção para as polícias militar e civil. “Estes profissionais atuarão ainda como multiplicadores dos conhecimentos adquiridos, tanto na parte teórica quanto prática”, destaca a secretária adjunta.

 

Participam dos cursos policiais de Belo Horizonte, Região Metropolitana, Vale do Aço, Sul do estado e região do Triângulo Mineiro, áreas nas quais se concentram o maior número de ocorrências relacionadas a caixas eletrônicos.

 

Treinamento e repressão

 

As aulas teóricas ficam por conta de policiais civis e ocorrem no auditório da Agência Central do Banco do Brasil em Belo Horizonte. As aulas práticas são de responsabilidade do Exército Brasileiro e serão realizadas em uma mineradora, situada no município de Pedro Leopoldo. O curso tem um total de 16 horas/aula, sendo oito horas de aulas teóricas e oito de aulas práticas.

 

O escrivão da Polícia Civil de Minas Gerais, Carlos dos Santos Firmino, é um dos instrutores da capacitação e valoriza a realização de um trabalho conjunto das forças de segurança pública com o Exército. “Os integrantes das polícias precisam estar treinados para os procedimentos de identificação de materiais explosivos, assim como de isolamento, até a chegada dos técnicos”, lembra Firmino.

 

Divisas Seguras

 

A secretária Cássia Gontijo assinala a importância de ações realizadas pela Defesa Social que contribuem para a prisão de envolvidos em ocorrências com caixas eletrônicos e apreensão de material explosivo em posse de criminosos, como a Operação Divisas Seguras. De acordo com a secretária, somente neste ano, foram realizadas 184 prisões por furto a caixas eletrônicos com o emprego de explosivos, quase 50 delas somente na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

 

Desde quando começou, em março deste ano, a Operação Divisas Seguras já abordou mais de 50 mil pessoas e prendeu quase 300, pelos mais diversos tipos de crimes. Cerca de 40 mil veículos foram fiscalizados e, desses, aproximadamente 500 ficaram retidos. Entre o total de apreensões realizadas, estão uma tonelada de maconha, 300 quilos de explosivos e 3.200 metros de cordel detonante, além de 860 estacas de eucalipto, 38 pássaros e R$ 100 mil em espécie, em média. A ação é realizada de forma integrada entre a Seds, as policiais Militar e Civil, o Corpo de Bombeiros, o Ministério Público, as Receitas Estadual e Federal, a Polícia Rodoviária Federal e os estados de São Paulo e Goiás.

Agência Minas – Manhuaçu Notícia

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *