sábado, abril 13, 2024
Nacional

Fórum debate as mudanças nas organizações e o papel do gestor

Secretária Renata Vilhena destacou o papel do encontro como instrumento de troca de experiências e melhoria da comunicação entre os setores.
Secretária Renata Vilhena destacou o papel do encontro como instrumento de troca de experiências e melhoria da comunicação entre os setores.
Secretária Renata Vilhena destacou o papel do encontro como instrumento de troca de experiências e melhoria da comunicação entre os setores.

Com o tema central voltado para a gestão de pessoas, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) realizou, nesta sexta-feira (06), o 4º Fórum de Planejamento e Gestão, no auditório JK. Na abertura do encontro, a secretária Renata Vilhena destacou que o fórum é mais um dos instrumentos do Estado em Rede para trocar experiências e estreitar a comunicação.

“O serviço público precisa ser uma construção coletiva. As demandas são tantas e tão grandes que é impossível vencermos se atuarmos sozinhos, isolados. Para vencermos nossos desafios, precisamos de pessoas, não em quantidade, mas em qualidade,” acentuou a secretária.

Um vídeo de cinco minutos foi apresentado, por sugestão da secretária, que mostra como diversas gerações têm visto a mudança das organizações e os reflexos dessas transformações no ambiente profissional. Depois da apresentação, Renata Vilhena concluiu: “temos que abandonar antigos feudos, antigos dogmas. Para nos adaptarmos às mudanças é preciso flexibilidade e paixão pelo que fazemos”.

Cultura e mudança

No segundo momento do fórum, a palestrante convidada, Betania Tanure, de forma informal e interagindo com a plateia falou sobre “Mudança Organizacional: realidade ou mito. O papel do gestor neste contexto”.

Com larga experiência na área, Tanure mostrou que a cultura do país influencia diretamente na mudança das organizações. Ela citou uma pesquisa que ouviu 160 mil pessoas de 60 organizações entre públicas, privadas e familiares, que concluiu “ser ainda autoritário o estilo de gestão brasileiro”.

A palestrante, no entanto, afirmou que mesmo em uma cultura ainda com reflexos tradicionais e autoritários é possível mudar, criando condições e motivando as pessoas. “Só depois, os programas de treinamento e capacitação vão ajudar na transformação,” afirmou.

Tanure mostrou ainda a diferença entre gestor (o que cuida da estrutura, processos e resultados) e o líder (aquele que mobiliza e, voluntariamente permite ser guia). “As duas características resultam no dirigente que consegue administrar o racional e o emocional”, destacou.

Betania Tanure é doutora em Administração pela Brunel University (Inglaterra), especialista em Management Consulting pela Henley Management College (Inglaterra) e em Gestão de Pessoas pelo Insead (França). Graduada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atualmente é professora do Programa de Pós-graduação em Administração da PUC Minas, onde leciona para os cursos de Doutorado, Mestrado Acadêmico e Mestrado Profissional que são realizados em parceria com a Fundação Dom Cabral (FDC), com diversos artigos e livros publicados.

Fórum

O Fórum de Planejamento e Gestão é uma iniciativa das três Subsecretarias da Seplag de Gestão da Estratégia Governamental, de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto e de Gestão de Pessoas. Ele foi criado com o objetivo de integrar e aproximar ainda mais as áreas de finanças, gestão estratégica e recursos humanos do Governo de Minas no momento em que o Estado inicia a terceira fase do Choque de Gestão.

Agência Minas

Postado por Marta Aguiar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *