Esgrima: garantido em Tóquio, Toldo para nas quartas de final em Doha

Garantir vaga na Olimpíada de Tóquio (Japão) não foi o único feito de Guilherme Toldo no Grand Prix de florete em Doha (Catar). Neste domingo (28), o brasileiro concluiu a participação na competição mais importante da temporada antes dos Jogos, entre os oito primeiros.

A esgrima nacional não colocava um atleta nas quartas de final masculinas de um Grand Prix de florete desde 2012, com Renzo Agresta na competição em Plodiv (Bulgária). Em 2006, o primeiro a chegar tão longe nesse evento foi João Souza, no Grand Prix da Venezuela.

Toldo havia disputado as fases de poules (grupos) e de 128 na última sexta-feira (26), quando assegurou vaga na segunda Olimpíada da carreira. O primeiro jogo deste domingo, pela fase de 64, foi contra o britânico Marcus Mepstead, 15º colocado do ranking da Federação Internacional de Esgrima (FIE) e vice-campeão mundial em 2019. Número 26 do mundo, o brasileiro não se intimidou com o rival e ganhou por 11 pontos a 10. Em seguida, superou o francês Roger Wallerand (35º) por 15 a 9.

Nas oitavas de final, ele teve pela frente outro francês: Tyvan Bibard, que apesar de ser o número 350 do mundo, eliminou o italiano Alessio Foconi, líder do ranking mundial do florete. Toldo, porém, soube controlar o jogo contra Bibard e venceu por 15 a 11. Nas quartas, o adversário foi Race Imboden, campeão do mundo por equipes há dois anos. Apesar de ter saído na frente, o brasileiro não resistiu ao norte-americano, que levou a melhor por 15 a 6.

“Meu segundo objetivo era ficar entre os melhores do mundo. Fico contente de confirmar um bom trabalho e uma boa preparação, ter superado todas as dificuldades e restrições por causa da covid-19 e ter chegado em Doha em boas condições e ter jogado uma esgrima de alto nível”, disse Toldo, em depoimento ao site da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE).

No sábado (27), Bia Bulcão e Rafaella Gomes representaram o país na chave feminina do Grand Prix, mas foram eliminadas ainda na fase de poules. Bia, que disputará o Pré-Olímpico do Panamá em abril, terminou em 131º lugar.  Rafaella, de apenas 17 anos e que disputou o primeiro torneio internacional adulto da carreira, foi a 134ª.

Edição: Marcio Parente – Agência Brasil

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.