Mudanças climáticas anunciam o fim do mundo

– Há anos a natureza vem dando sinais, mas atitudes não estão sendo tomadas. Não chove mais regularmente, as nascentes estão secando, os rios reduziram mais de 70% o volume de água e as queimadas aumentam gradativamente.

Desde a década de 1980, o Instituto de Pesquisas Especiais do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, (Inpe), tem se empenhado nas ações de monitoramento para identificar queimadas no pais.

No entanto, a tendência é que este número de queimadas só aumentem se o ser humano não tomar consciência de que é o único causador da catástrofe que está por vir.

No passado houve o dilúvio, ninguém acreditava exceto Noé, e água tomou conta tudo. Ele passou anos construindo sua Arca e nela embarcaram uma tripulação de seres vivos de todas as espécies, um casal de cada.

A falta de chuva deve-se as ações humanas, os desmatamentos estão causando o desiquilíbrio da natureza e consequentemente o desiquilíbrio climático.

De acordo com a profecia, o mundo acabará em fogo, mas ninguém está acreditando nisso, embora os sinais sejam bastante claros.

O mundo segue rumo à fome, sede, destruição, fogo, quem viver verá.

 

Marta Aguiar – Manhuaçu Notícia

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.