Ministro diz que Brasil está preparado para enfrentar crise internacional

Brasília

= O ministro da Fazenda, Guido Mantega, admitiu que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 0,9% em 2012 foi fraco, mas enfatizou que a economia está dando sinais de que terá desempenho melhor neste ano. Mantega participa de audiência pública conjunta das comissões de Finanças e Tributação; de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Fiscalização Financeira e Controle; e de Viação e Transportes.

“O País está preparado para enfrentar esse novo capítulo da crise internacional”, afirmou Mantega.

O ministro destacou que, no primeiro trimestre de 2012, o PIB teve elevação de 0,6%, o quinto maior crescimento entre as economias mundiais. No segundo trimestre, apesar de os números não estarem fechados, Mantega disse que o crescimento da indústria e do comércio varejista estão indicando resultado positivo.

Nos últimos dez anos, segundo Guido Mantega, o crescimento médio da economia brasileira foi de 3,6%. “Se não fosse a crise, seria maior”, avaliou.

Investimento

Quanto ao investimento, entre 2003 e 2012, o aumento foi de 6,1%, de acordo com o ministro. Além disso, conforme Mantega, as reservas internacionais do País saíram de US$ 37 bilhões para US$ 370 bilhões nos últimos dez anos. Já a relação da dívida com o PIB saiu de 60%, em 2003, para 35% em abril deste ano, segundo o titular da Fazenda.

Sobre a inflação, Mantega afirmou que o País está mantendo os índices dentro da meta. “Ela (inflação) está diminuindo e terminará o ano cumprindo metas de inflação estabelecidas”, salientou o ministro. O centro da meta do governo para o IPCA neste ano é de 4,5%.Mantega afirma que contas públicas estão sob controle.

O ministro da Fazenda afirmou que a economia brasileira tem solidez fiscal e financeira. Em audiência pública na Câmara, Guido Mantega destacou que a inflação está sob controle e o superavit primário da União para 2013 deve ser de, pelo menos, 2,3%.

“Nos últimos dez anos, mantivemos superavit acima de 3% e, em anos de crise, em torno de 2%. O superavit feito pelo Brasil é maior do que o realizado pela maioria dos países”, salientou. Em maio, segundo o ministro, o superavit foi de R$6 bilhões, o maior registrado para o período na séria histórica.

De acordo com o ministro, o deficit da Previdência está sob controle. E a despesa com pessoal se mantém em torno de 4% do PIB.

Guido Mantega reforçou também que, nos últimos dois anos, o governo diminuiu juros e tornou a taxa de câmbio mais competitiva. Além disso, segundo ele, o Executivo federal implementou programa de redução de tributos para investimentos e para produção.

“Todas as medidas são para reduzir custos na economia e aumentar competitividade. Assim que vamos garantir crescimento maior da economia”, afirmou. Em 2012, o crescimento do PIB brasileiro ficou em 0,9%.

Guido Mantega participa de reunião conjunta das comissões de Finanças e Tributação; de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Fiscalização Financeira e Controle; e de Viação e Transportes, no Plenário 2. Ass dep.João Magalhães

— em Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados – CFT — com Ailton Fagundes e outras 99 pessoas em Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados – CFT.

 

 

 

 

 

 

 

 

Assessoria Câmara dos Deputados – Manhuaçu Notícia

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *