Homem que matou cabo da PM é preso em Raul Soares

Foi preso nesta segunda-feira (11) um dos suspeitos de assassinar um Cabo da Polícia Militar do Vale do Aço. Wesley Santos Silva, o Timirim, foi localizado em Raul Soares e levado para Ipatinga. Outros envolvidos também foram encaminhados para a delegacia.

Segundo os irmãos da vítima, o Cabo Amarildo ia da sua casa, no Bairro Águas Claras, para sua pequena chácara, localizada a cerca de meio quilômetro de distância. No caminho, foi vítima de uma tocaia, na qual foi alvejado por sete tiros, sendo quatro na cabeça.

O corpo foi encontrado por moradores próximos ao local do crime, que ouviram o barulho dos tiros. Ele estava caído, com o capacete perfurado.

TOCAIA

Atrás de um poste, próximo ao local do crime, o perito Gilmar Miranda percebeu uma abertura na cerca viva que contornava um dos lotes, feita recentemente. No local foram encontradas goiabas mordidas e uma sacola de salgadinho de milho. A suspeita é que os executores teriam feito a abertura na cerca viva e se alojado ali para esperar pela vítima.

Quando o cabo Amarildo passou pelo local em sua moto, os suspeitos saíram do arbusto e começaram a atirar. O primeiro tiro acertou na perna direita de Amarildo. Em seguida ele tomou mais dois tiros, um no braço e um nas costas, ambos no lado direito do corpo do policial. Após os disparos, ele caiu. Então, o autor do crime se aproximou e atirou mais três vezes na cabeça do PM, sendo que um dos tiros transpassou o seu crânio, sendo recolhido pela perícia na fibra do capacete que ele usava. Um quarto tiro foi dado no rosto do policial.

Após a execução, os suspeitos fugiram levando a arma do PM e sua moto. O veículo foi encontrado abandonado a dois quilômetros do local do assassinato.

PRISÃO

Na tarde desta segunda, Wesley Neves dos Santos Silva, o “Timirim”, apontado como o autor dos tiros, foi preso na cidade de Raul Soares. Um outro suspeito, conhecido como Daniel, está foragido. Também foi preso Wesley Cândido (Caneca) que teve a função de vigiar o movimento do policial e avisar os outros.

“Timirim” teria cometido o crime por vingança. Ele também era morador do bairro Águas Claras e teve desentendimentos com o policial nos últimos dias. O militar era conhecido por ser muito rígido.

Outros três foram presos e a Polícia Civil ainda apura qual o envolvimento deles no crime.

Com informações do G1 dos Vales de Minas, Plox e Jornal Vale do Aço

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *