Relatório final da morte de Whitney Houston revela detalhes chocantes

De acordo com o jornal britânico “The Sun”, o relatório final da morte de Whitney Houston revelou detalhes chocantes sobre o falecimento da cantora. O documento informou que cicatrizes, cortes, queimaduras e drogas foram identificados no corpo da estrela quando ela morreu.

Além disso, ela tinha 11 dentes falsos e, de acordo com os legistas, 60% de estreitamento em sua artéria coronariana direita, enfisema, edema pulmonar, uma queimadura na base da coluna, um corte em seu lábio superior, abrasão na perna direita, perfuração no septo e abrasões no peito por causa da tentativa de ressuscitação. O relatório afirmou ainda que Houston foi encontrada com o rosto para baixo dentro de uma “água extremamente quente”.

No relatório da autópsia também constou o fato de que uma colher com uma “substância parecida com cristal” perto da banheira do hotel onde Whitney estava hospedada, assim como uma “substância branca em pó” no balcão e em um espelho portátil foram encontrados no local.

Os exames toxicológicos detectaram maconha, cocaína e vários medicamentos controlados no sangue da intérprete de “I Will Always Love You”. Um investigador, inclusive, garantiu ter havia notado um ferimento antigo de agulha no interior do cotovelo esquerdo de Whitney.

A causa oficial da morte da cantora foi divulgada como afogamento acidental por conta de uma parada cardíaca e uso de cocaína.

No dia 11 de fevereiro Whitney Houston foi encontrada morta na banheira do hotel Beverly Hilton, nos Estados Unidos. Ela faleceu momentos antes de uma festa pré-Grammy, oferecida por Clive Davis, empresário que a descobriu quando ela era adolescente.

A cantora deixou uma filha, Bobbi Kristina, de 19 anos, do conturbado casamento com Bobby Brown.

[youtube id=”4a0p0Mn0gWM” width=”620″ height=”360″]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *