sexta-feira, maio 17, 2024
Região

Vininha faz um balanço desde que assumiu a Defesa Civil

Maria Tereza Nacif ( Vininha ), faz um balanço dos trabalhos desde que assumiu a coordenação da Defesa Civil. Segundo ela o grande problema que enfrentaram foi à enchente de 2009.

“Nós estamos à frente da” Defesa Civil a mais de cinco anos, logicamente o grande problema que enfrentamos foram à enchente de 2009 e duas ventanias que assolaram o município que trouxeram muitos prejuízos, uma me parece que em 2009 e outra agora em 2011, mas a nossa perda que consideramos que Manhuaçu está perdendo é em termos Ambientais, a degradação Ambiental está comprometendo a qualidade de vida, está havendo um aquecimento o que não é um problema só do nosso município, mas nós estamos repetindo o erro cometido em outros locais, é o desmatamento, o corte de árvores sem a preocupação de replantar.

As nossas nascentes, com o desmatamento o plantio de café a contaminação por agrotóxico, enfim nós não estamos cuidando dos nossos rios, das nossas nascentes como deveríamos. O grande desafio hoje não é da Defesa Civil, mas do município é harmonizar o crescimento porque é inevitável esse progresso, mas Harmonizar com Sustentabilidade para que se tenha qualidade de vida. Nós vamos crescer, mas vamos compensando lá na frente aquilo que a gente degrada. Outro desafio das Defesas Civis é a pouca verba, o pouco investimento que é feito nos órgãos principalmente pelo governo federal e pelo governo estadual. Já está havendo uma mudança de postura, com as últimas catástrofes no país me parece que o governo federal está revendo e tem prometido liberar equipamentos para as Defesas Civis, vamos ver como fica esse ano.

Outro fator que considero importante é de que as pessoas sejam conscientes, porque a Defesa Civil ela é composta por um conselho com pessoas da comunidade, entidades, conselhos governamentais e não. Nós precisamos do empenho de todos cada um na sua comunidades, a frente das suas entidades e da consciência dos moradores de Manhuaçu, porque outra questão seríssima é com relação aos taludes, ou seja, as encostas, nas encostas estão desmatando para dar vez às construções, só que isso tem que ter o acompanhamento de um engenheiro, tem que ter a aprovação da prefeitura, e em alguns bairros nós vemos que não é obedecida regra nenhuma. As pessoas simplesmente vão, fazem desaterros, constroem sem fazer contenção, esse tem sido hoje talvez nosso maior desafio. Porque veja bem: A questão Ambiental é uma preocupação, mas o que envolve desaterro e encostas também por ser realmente um perigo, porque do barranco é difícil correr”.

Vininha continua dizendo que:

Além da ajuda de Deus, nós temos ai um trabalho de prevenção, as pessoas já ligam quando começa a chover pede informações já saem de casa, outras a gente pede para saiam, acreditamos que o trabalho preventivo tem dado resultado uma vez que graças a Deus não tivemos vítimas fatais nos últimos anos. Já o desmatamento pode não acabar com a água do planeta, mas com a água potável sim, precisamos preservar o Meio Ambiente, as nossas nascentes para as gerações futuras, para nossos filhos, nossos netos não venham sofrer com a falta d’água. Concluiu Vininha

 

 

Marta Aguiar

 

 

 

Marta Aguiar

Eu, Marta Rodrigues de Aguiar nasci em: 27/08/1958, sou funcionária pública, fui a primeira presidente do Conselho de Turismo, sou escritora e acadêmica da (ACLA), Academia de Ciências Letras e Artes de Manhuaçu-MG, Possuo cursos de Organização de Eventos, Secretariado Executivo, Informática, Designer Gráfico, (CorelDraw e PhotoShop), Cursando mais uma vez Designer Gráfico na Prepara com mais duas especializações. (CorewDraw, PhotoShop, PageMaker e InDesigner). Sou Repórter e Fotógrafo, trabalhei com Devair Guimarães no Jornal das Montanhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *