sábado, 20 de abril de 2019
Manhuaçu Notícia – Notícias e informação de Manhuaçu e Região

Mobilização assegura a construção de fossas sépticas

Marta Aguiar 25 de janeiro de 2019 Região

Por meio de parcerias inteligentes entre a Prefeitura de Manhuaçu, por meio das Secretarias de Agricultura e de Meio Ambiente, entidades sociais e moradores, intensa mobilização vem sendo realizada nas comunidades rurais para a construção de fossas sépticas em residências. O trabalho visa proteção ao meio ambiente e reforça os trabalhos preventivos em saúde pública.

A preocupação com o saneamento básico é uma das prioridades da Administração ‘Ouvir para Governar’. De acordo com o Secretário de Agricultura e de Meio Ambiente, Flânio Alves da Silva, a construção de fossas sépticas ‘é um sonho antigo dos moradores. Estas instalações reduzem riscos de verminose, e, com isso, as famílias têm maior proteção. Além disto, hoje, em praticamente todos os processos de certificação de qualidade na produção rural, são exigidos estes investimentos em saneamento, pois, a questão da água limpa na propriedade é prioritária. Em Manhuaçu, a Prefeita está fazendo muito bem a parte dela, possibilitando meios para consolidarmos esta frente de trabalho nas comunidades’.

Flânio pontuou ainda que as fossas são construídas a partir de parcerias. ‘Sabemos que, por vezes, não teremos todo o recurso para construir as fossas, então, a forma que encontramos para tornar realidade este projeto é provocando a discussão desta questão no CMDRS e nas associações comunitárias, e, isto, tem gerado resultados. Hoje, temos um modelo de fossa que não é caro. Ela é feita com tambores repletos de bambu que asseguram maior limpeza na água. A partir de técnica implantada pela equipe da EMATER, as instalações são feitas adequadamente. Também há pouco tempo, a Coorpol conseguiu recurso junto a uma empresa para a construção de cinquenta fossas’, relatou.

Para ajudar esta iniciativa, a Prefeitura de Manhuaçu licitou tambores que serão usados nas fossas sépticas. ‘Na comunidade do Gavião (São Geraldo/ Dom Côrrea) já tem projeto pronto e recurso, por meio de parceria com o Ministério Público, para a construção das fossas. Em Vila de Fátima, também temos o projeto e o encaminhamos para algumas empresas para tentar conseguir recurso. Acreditamos que quando realizamos uma mobilização desta importância, bons resultados são alcançados’, considerou Flânio.

Há alguns anos, as dificuldades eram maiores, pois, os projetos existentes eram muito caros, conforme relata o Secretário de Agricultura. ‘Hoje, conseguimos este modelo em que as famílias conseguem implantar as fossas, com a ajuda da Prefeitura, empresas e da própria comunidade que se mobiliza. Entendemos que nossa responsabilidade seja fomentar esta discussão, buscando angariar mais recursos e mobilizar outras pessoas e empresas que tenham condições de nos ajudar no atendimento aos demais moradores que aguardam a instalação destas fossas sépticas’.  

(Secretaria M. de Comunicação Social)

Gostou? Então compartilhe!

----